Peeling

Envelhecimento da pele – Peeling acelera?

o envelhecimento da pele é um processo natural e que todas as pessoas vão passar algum dia. Porém, saiba se o peeling acelera ou retarda esse processo.

A beleza e a saúde da pele estão relacionados diretamente com os hábitos alimentares, cuidados com a pele e estilo de vida de uma pessoa.

Para ajudar na prevenção do envelhecimento da pele precocemente, muitas pessoas recorrem a tratamentos estéticos, como o peeling de diversos tipos. Mas, apesar de ser um procedimento muito conhecido, algumas pessoas acreditam que o peeling acelera o envelhecimento da pele.

Mas, será mesmo que o peeling acelera o envelhecimento da pele?

envelhecimento-da-pele-peeling

Para saber se esse procedimento é bom ou ruim para a pele, descubra o que é peeling e o que esse tratamento faz na pele.

O que é peeling?

O peeling é um tratamento que retira as camadas mais superficiais da pele. Existem vários tipos de peeling, sendo que a esfoliação feita na pele pode ser superficial, média e profunda.

Também há várias técnicas, produtos e aparelhos para realizar o tratamento. E por fazer uma esfoliação na pele, o peeling promove a renovação celular, o que deixa a pele mais saudável, bonita e rejuvenescida.

Sabendo o que é peeling e o que ele faz na pele, podemos concluir que ele não acelera o envelhecimento da pele.

Portanto, esse tratamento não prejudica a pele, e sim ajuda a deixar a pele no rejuvenescida. Para que você saiba mais sobre o assunto, veja a seguir os níveis de peeling que promovem a renovação celular e veja qual opção é a mais ideal para você!

a. Peeling superficial:

Esse tratamento que é menos agressivo pode ser feito por esteticistas, fisioterapeutas, biomédicos e dermatologistas.

Os peelings superficiais utilizam ácidos, como o ácido ácido glicólico de baixa concentração, além de aparelhos como o Dermotonus, que é mais conhecido como peeling de diamante, entre outros.

O principal objetivo do peeling superficial é retirar a camada mais superficial da pele, promovendo uma descamação bem discreta.

Esse tipo de procedimento clareia a pele, melhora rugas superficiais e manchas, melhora a hidratação e o aspecto da pele. No entanto, para obter bons resultados é preciso fazer várias sessões da técnica, que deve ser estabelecida por um profissional.

b. Peeling médio:

Por ser um tratamento mais agressivo, esse tipo de peeling só pode ser feito por médicos especializados. Além disso, os produtos utilizados nessa técnica podem causar efeitos colaterais e até mesmo, intoxicação.

O objetivo dessa técnica é destruir e esfoliar a camada superficial da pele, por isso é indicado para reduzir rugas finas e médias, além de alguns tipos de manchas. Esse tratamento também estimula a produção de colágeno, ajudando no rejuvenescimento.

c. Peeling profundo:

Assim como o peeling médio, esse tipo de tratamento só pode ser realizado por médicos. No entanto, esse procedimento é mais complexo do que o peeling médio, já que muitas vezes requer a sedação do paciente.

Além disso, o procedimento oferece um risco bem maior de complicações e até infecção. Mas, apesar de ser mais complicado, esse tipo de tratamento pode promover um rejuvenescimento de cinco a 15 anos.

Considerações Finais:

Converse com um profissional para saber qual tipo de peeling é mais indicado para a sua pele e rejuvenesça com esse tratamento!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.